sexta-feira, 3 de junho de 2011

Falar o que pensa, ser o que é

Escrever tudo o que estou sentindo, é quase que uma necessidade minha. Faz com que eu me sinta mais leve, as palavras, são as lágrimas que eu contenho.
E o único lugar que eu posso derramar minhas lágrimas, sem que fiquem me julgando, sem que fiquem me atrapalhando, é num pedaço de papel. Que eu saio rabiscando, falando da minha forma, e de como eu me sinto. Porque quando eu falo a alguém sobre meus sentimentos, meus pensamentos, tendem a me julgar, reclamar.
Poxa, por que eu não posso expressar meus sentimentos, meus pensamentos? Por que eu não posso me mostrar como realmente sou? Eu nunca tenho espaço de falar sobre o que me incomoda, eu nunca posso assumir a minha forma real.
E quando eu tento ser eu? Eu pareço um monstro para as pessoas. E quando falo o que eu penso, eu sou a pior pessoa do mundo, e o pior é que todos os meus argumentos, de nada servem, quer dizer, só pra piorar as coisas.
Eu já cansei dessa vida, mas tenho que me contentar a só escrever, porque ninguém pode ou consegue falar o que pensa, ser o que é.


Nenhum comentário: